Morangos, zigomicetos & sistema imunológico

__________ Uma das mais abrangentes características dos fungos na área médica e veterinária é o seu OPORTUNISMO. Frequentemente infecções fúngicas importantes só ocorrem quando a imunidade do hospedeiro está de alguma forma muito comprometida (neste caso ficam de fora as micoses benignas de pele, muito comuns). Um exemplo muito emblemático são as ZIGOMICOSES, micoses causadas por fungos pertencentes à subdivisão Zigomycotina. São fungos de hifas enormes, não septadas e de crescimento ultra-rápido. Convivemos intensamente com eles no nosso dia a dia, pois eles são importantes deteriorantes de alimentos. Um exemplo? Fotografei uma caixa de morangos que embolorou na geladeira:


.
.

__________Pegando um “close” do morango atacado, é interessante reparar nas “cabeças” pretas que emergem de uma trama de algodão fino e branco:


.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

__________Fazendo uso de uma técnica clássica e muito simples (durex), coletei uma amostra e fotodocumentei as imagens em um microscópio acoplado a uma máquina. Apesar de perder alguns morangos, fiquei muito empolgado! Obtive imagens lindas e tão completas que servem até para aula. Provavelmente trata-se de um membro do gênero Mucor. Esta imagem mostra um esporângio (órgão de esporulação, que a olho nu são as “cabeças pretas”), cheio de esporos:

.
.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

.
__________Aqui um esporângio arrebentado liberando seus esporos:

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

__________E aqui a vesícula que restou depois que um esporângio arrebentou e liberou por completo seus esporos:


.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.


.

__________Esse fungo (ou outros relacionados da mesma subdivisão) entra em contato conosco o tempo inteiro. Ao pegar um morango embolorado e jogá-lo fora, estamos manipulando seus esporos, que aliás são também inalados e ingeridos (quem garante que outro morango não esteja com esporos na sua superfície?). No entanto, não adoecemos. Apenas em circunstâncias excepcionais (severo comprometimento imunológico, como leucemias, AIDS, diabetes avançado) ele pode causar problemas. Como ilustração, aqui vão alguns links com artigos científicos que relatam casos clínicos envolvendo membros desse grupo:

1. Rhino-cerebral zygomycosis after allogeneic transplant: case report and literature review
http://www.rjme.ro/RJME/resources/files/520211715718.pdf
Uma zigomicose rino-cerebral em um paciente com leucemia.Há imagens de tomografia do crânio do paciente e também fotos do exuberante crescimento desses fungos.

2. Ileocolonic mucormycosis in adult immunocompromised patients: A surgeon’s perspective
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2835798/pdf/WJG-16-1165.pdf
Relato de 3 casos de mucormicose em parede intestinal. Há fotos nítidas das lesões produzidas. Todos os três tinham linfomas.

3. A rare presentation of zygomycosis (mucormycosis) and review of the literature
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1770885/pdf/jcp05800879.pdf
Relato de caso de uma mulher com linfoma que desenvolveu também quadro de zigomicose no intestino. Há um relato interessante do histopatológico, inclusive com uma foto mostrando as hifas grosseiras não septadas na biópsia feita no íleo.